Em 2012, conseguiu isentar o servidor de passar pela Biometria no ato de posse da 2a matrícula

Compartilhe
Muitos profissionais, em especial da Educação, possuem mais de uma matrícula no serviço público. Isso ocorre por conta de algumas jornadas serem de 15 ou 22 horas, por exemplo. No ato da posse da segunda matrícula, contudo, é comum o servidor - já funcionário da prefeitura na primeira matrícula - ser reprovado no exame admissional. Um resultado ilógico, principalmente se considerarmos que a quase totalidade faz a chamada "dupla regência", ou seja, já trabalha no segundo turno em regime de horas extras, só que sem os direitos de aposentadoria. Para resolver essa questão, Messina indicou e conseguiu que o Prefeito publicasse o decreto 35.604, isentando do exame admissional os funcionários que já tinham uma matrícula no município e que não sofreram problemas de saúde nos seis meses anteriores. Na prática, a medida trouxe mais justiça aos profissionais e mais rapidez em ocupar novos turnos, beneficiando também, por exemplo, as crianças nas escolas que agora podem contar com professores novos mais rapidamente.

Matérias Relacionadas


Gabinete do Vereador Paulo Messina - Câmara Municipal do Rio de Janeiro, Praça Floriano S/N, Sala 502, Cinelândia
Telefone (21) 3814-2094
Assessoria de Imprensa - Telefone / Whatsapp (21) 98032-8787
Whatsapp da Educação (21) 97693-8156